Os Braços da Lancha - António Vianez

Versão para impressão
AddThis Social Bookmark Button

Os Braços da Lancha
por José Peixoto

"A Fé em Deus é o mais nobre embaixador e o mais belo estandarte que a Póvoa tem". Quem o diz é António Vianez que nasceu em Moçambique há 48 anos mas reside na Póvoa desde os seis anos de idade. Licenciado em Gestão de Empresas, António Vianez foi praticante de vela no Clube Naval Povoense e no Clube de Vela Atlântico, colectividades em que ganhou títulos e atingiu várias internacionalizações. Descendente de pescadores poveiros, mantém os dois cálices na sigla de família.

"Acompanhei de perto a construção da lancha poveira porque sempre nutri uma grande amizade e admiração pelos seus construtores: João Feiteira e o António Carpinteiro. Integrei a tripulação desde o bota-abaixo, uma cerimónia com muita gente a presenciar e a colaborar. Fomos ao mar com o saudoso mestre Antoninho ao leme da Lancha. O Ala Arriba foi na fabita como era antigamente. Para cumprir a tradição, uma virgem urinou para dar sorte e abençoar a lancha. Só não fui a Brest, de resto fiz todas as viagens até à Expo 98", recordou António Vianez.

A Voz da Póvoa (7 Novembro 2012), p. 15.

URL -> | PDF ->