Implantação da República Portuguesa na Póvoa de Varzim

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Entrada Cronologia local

Augusto Manuel Alves da Veiga (1850-1924)

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Dr. Alves da Veiga

"Formado em Direito, em 1874, na Universidade de Coimbra […]. Declarou-se republicano e dirigiu um semanário intitulado República Portuguesa, no qual colaboraram Magalhães Lima, Lopes de Melo, Alves Morais, Almeida Ribeiro, Álvaro de Mendonça, Manuel de Arriaga e Albano Coutinho […]. Dominava-o uma ideia – a propaganda republicana – e foi ela que mais lhe consumiu o tempo e os haveres […]. Viajou com Magalhães Lima, em 1890, depois do ultimato; de regresso ao Porto começou a conspirar para a implantação da República.

[…] Na madrugada de 31 de Janeiro de 1891, ante as tropas rebeldes, Alves da Veiga começou a ler, da janela da Câmara Municipal do Porto, os nomes das individualidades que formariam o governo provisório, no qual assumiria um dos principais papéis.

[…] Conseguiu escapar à vigilância das autoridades após a derrota, ocultando-se na Póvoa de Varzim. No dia 16 de Fevereiro de 1891 chegou a Portas Fronhas, no «coupé» do alquilador Nipo. Já se lhe preparara o embarque, refugiou-se em casa de Manuel José da Silva, cunhado de Sousa Campos, na Rua da Bandeira 212. Disfarçou-se de poveiro. O barco «Oceania», que tinha o n.º 427, pertencia ao proprietário da casa de banhos da Rua do Paredão, António da Costa Marques, que o tripulou com três bons marinheiros, entre os quais o celebrado Dubo. Conduziram o político a La Guardia, tendo saído de Varzim em 19 de Fevereiro de 1891.

[…] Quando triunfou a revolução de 1910, e proclamada a República, Alves da Veiga foi nomeado ministro plenipotenciário em Bruxelas […]. Entregue à diplomacia e aos seus estudos predilectos, o aclamado presidente do governo provisório do efémero movimento de 1891 foi envelhecendo, satisfeito porque assistira à vitória dos seus ideais. Faleceu em 1914."

  In “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira”, vol. II, p. 226-227.

Actualizado em Sexta, 19 Fevereiro 2010 16:11  

Pesquisar

cnccr_logo.jpg

Sabia que...

a Sede do Centro Republicano era na
 

Em linha

Temos 3 visitantes em linha