Implantação da República Portuguesa na Póvoa de Varzim

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Entrada Cronologia local

Cronologia local

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

1891

31 de Janeiro – Movimento de inspiração republicana ocorrido no Porto e que contou com a participação de Rocha Peixoto na redacção do manifesto dirigido à população civil da cidade.
 
16 de Fevereiro
– Chegada do Dr. Alves da Veiga à Póvoa de Varzim, vindo do Porto, onde era procurado na sequência da sua participação na Revolução do 31 de Janeiro. O relato da sua chegada, foi publicado na Illustração Portugueza, a 2 de Outubro de 1911, através das palavras do Dr. João Pedro de Sousa Campos, médico poveiro e republicano.

Veja O Movimento do 31 de Janeiro de 1891 na Póvoa de Varzim

 

1910

5 de Outubro – Implantação da República Portuguesa

6 de Outubro - Na estação de caminhos-de-ferro, a população aguarda a chegada da 2ª edição do jornal O Primeiro de Janeiro, para confirmar as notícias, o que veio a acontecer às 10h00 da manhã. No mesmo local ouviram-se vivas entusiásticos à república, à revolução, ao heróico povo de Lisboa e ao governo provisório.
A Comissão Municipal Republicana da Póvoa de Varzim dirige-se ao Porto para assistir à Implantação da República naquela cidade. Regressam no comboio das 8 horas da noite, sendo esperados por muitos correligionários seguindo-se uma manifestação pelas principais ruas. No café Universal o Dr. Américo de Castro discursa para os presentes relembrando os esforços dos republicanos para alcançarem a Liberdade.

7 de Outubro -  Envio do telegrama do novo Governador Civil do Porto ao Presidente da Câmara Municipal, Dr. David Alves, com a informação da implantação da República.
O Presidente da Câmara lê, no seu gabinete, o telegrama e acrescenta que, como português e povoense, muito desejava que o novo regime fosse benéfico para o país e para o progredimento desta praia. As palavras foram seguidas de aplausos, ouvindo-se vivas à República e à Pátria livre.

“Como Presidente da Câmara, no cumprimento dos meus deveres oficiais e em obediência à Lei, venho proclamar a República Portuguesa, e faço votos para que o novo regime traga ao país a paz, a tranquilidade e a prosperidade de que tanto carece e igualmente faço votos para que concorra para o progresso desta vila”.

O telegrama também foi lido pelo Sr. Secretário da Câmara, Dr. José António de Castro Alves, na sacada dos Paços do Concelho, às pessoas que aguardavam a confirmação da notícia na Praça do Almada.
Na torre do edifício, é içada a bandeira da República, pelo sargento Francisco Graça.
É promovida uma manifestação pelas principais ruas, com vivas, palmas, bandeiras vermelhas e verdes, ao som dos hinos “A Portuguesa” e “Marselhesa”, tocados pelo banda musical.
Discurso do Dr. Américo de Castro, no café Universal, relembrando os esforços dos republicanos para levarem avante a libertação da sua pátria, declarando que o regime implantado era o da Paz e da Ordem.

A bandeira republicana é hasteada no Castelo, associações e em diversas casas particulares.
A manifestação terminou, de forma pacífica, pelas 10 horas da noite.


9 de Outubro – A bandeira republicana é hasteada num dos ângulos da residência paroquial e na torre direita da igreja matriz. A coroa que encimava os escudos das armas reais nos Paços do Concelho, na igreja matriz e outros edifícios públicos, foi coberta com a bandeira vermelha e verde.
Passeio a Esposende para cumprimentar o democrata Dr. Fonseca Lima, num cortejo de carros e bicicletas engalanadas com bandeiras republicanas. Estiveram presentes: António dos Santos Graça, Cândido Trucco Guimarães, Joaquim Pereira Sampaio, Francisco dos Santos Graça, João de Sousa, João Pereira Dias, José do Rosário Júnior, José Leite da Cunha Júnior, António Campos, Manuel Martins, Mário Araújo, Avelino Rodrigues da Silva, Belmiro Calafate, António Ribeiro Pontes, António Carvalho, António B. Gomes Ferreira, António Sousa, Joaquim Martins da Costa Júnior, Casimiro de Sousa Bastos, Virgílio Marques, José Correia Rios, Alberto Magalhães, José Luís da Costa e António Magalhães.
Retirada das irmãs hospitaleiras que faziam serviço de caridade no Hospital.
Encerramento do Colégio do Sagrado Coração de Jesus. 
Entrada em funções do novo Administrador do Concelho, o Dr. João Pedro de Sousa Campos.

13 de Outubro – Reunião do Partido Progressista local, convocada pelo Dr. Paulino Pinto Coelho (Advogado e notário), para avaliação da nova situação política. Participaram na reunião:
Póvoa de Varzim : Tomás Ferreira Areias (Capitalista), António Martinho Fiúza da Silva (Escrivão, notário), José Fernandes Trovão (Proprietário e capitalista), Joaquim Martins da Costa (Negociante), Manuel Pereira Sampaio Júnior (Negociante), António da Cunha (Proprietário), Francisco da Costa Marques (Negociante), Manuel José Martins (Negociante), Eduardo da Silva Gomes (Proprietário), Leopoldino Francisco da Silva (Industrial e Proprietário), Bernardino José de Faria (Negociante), Manuel José Dias de Sousa Júnior (Solicitador), Abraham Moreira dos Santos (Negociante), Manuel Pereira da Silva Constantino (Industrial), Gaspar José de Andrade (Negociante), João Alves Vieira (Industrial), António Ribeiro dos Santos (Negociante), Manuel José da Silva Júnior (Negociante), José Maria Rodrigues da Cruz (Industrial), José Marques da Matta Júnior (Negociante), Manuel ferreira Barbosa (Negociante) e Amândio Bernardo Pereira (Industrial).
Balasar: Abade Manuel Fernandes de Sousa Campos, Manuel Joaquim de Almeida (Proprietário) e José Fernandes Campos de Sousa (Proprietário).
Rates: António José da Silva Azevedo (Proprietário).
Amorim: João Pedro da Silveira Campos (Proprietário e capitalista), José Lopes Morim (Proprietário), e José Gomes Moreira Amorim (Proprietário).
Beiriz: José Francisco de Almeida Brandão (Proprietário), Albino Torres de Almeida Brandão (Proprietário) e Manuel Francisco de Almeida Brandão (Proprietário).
Laúndos: Manuel Gomes de Sá (Proprietário), Manuel de Sá (Lavrador) e José Francisco Morim (Lavrador).
Estela: Prior José Alves Rosas, Manuel Gomes Pedrinha (Professor Oficial), António André Fernandes (Lavrador), Manuel André Fernandes e Manuel António de Oliveira (Negociante).
Navais: Abade Manuel Ribeiro e Joaquim André Fernandes (Lavrador).

19 de Outubro – Tomada de posse da Comissão Municipal Republicana: Dr. João Pedro de Sousa Campos, Presidente e António Francisco dos Santos Graça, Vice-Presidente. As funções de presidente são assumidas pelo Sr. António Graça uma vez que o Dr. Sousa Campos estava a exercer as funções de Administrador do Concelho.

21 de Outubro - Eleição do novo reitor do Liceu, professor e cónego Alberto Nunes da Ricca.

24 de Outubro - Primeira sessão da Vereação Municipal republicana e primeiro acto administrativo da nova Câmara: estabelecimento de dez prémios de higiene particular.

Nomeação das novas Juntas de Paróquia:

Póvoa de Varzim – Américo Augusto da Silva
Amorim – Augusto Francisco Arteiro
Argivai – Manuel Ferreira da Silva
Balasar  - António Alves de Sousa
Beiriz – Domingos Torres de Almeida Brandão
Estela – Manuel Gomes Pedrinha
Laúndos – Manuel de Oliveira Eiras
Navais – António Fernandes Fontes
Rates – Joaquim Baptista Moreira
Terroso – Domingos António Vieira da Silva

1 de Novembro – O Clube Naval e a Associação dos Bombeiros Voluntários organizam um bando precatório (cortejo) a favor das famílias  das vítimas da revolução: vencedores ou vencidos, monárquicos ou republicanos.
Arrolamento dos bens pertencentes à Companhia de Jesus e Irmãs Doroteias que existiam na Póvoa de Varzim.

5 de Novembro - Os representantes da Câmara Municipal, da Associação Comercial e o Administrador do Concelho deslocam-se ao Porto para entregar ao Ministro do Interior, Dr. António José de Almeida, o abaixo assinado a pedir a conservação do Liceu Nacional na Póvoa de Varzim.

13 de Novembro – Reunião do Partido Republicano, no Centro Republicano, presidida pelo Sr. Plácido A. Ferreira e secretariada pelos Srs. Joaquim Pereira Sampaio e António José Fernandes.

15 de Novembro – Manifestações de simpatia pela comemoração do aniversário da proclamação da República Brasileira. Nos Paços do Concelho, Centro Republicano Varzinense, Clube Naval, e outras associações, esteve hasteada a Bandeira Nacional.

27 de Novembro – Realização em Navais do 1º comício da propaganda republicana do concelho da Póvoa de Varzim. Discursaram Cândido Trucco Guimarães, António dos Santos Graça, Laurindo de Oliveira, Leopoldino Loureiro e Américo de Castro, presidente do Centro Republicano Varzinense. Realização de idênticas manifestações em Terroso e Beiriz, onde é inaugurado o Centro Republicano Ezequiel de Campos.

30 de Novembro  - Tomada de posse dos corpos gerentes do Centro Republicano Varzinense. Presidente: Dr. Américo de Castro, advogado.
Membros da Direcção: Matias de Lima e Silva, Manuel Braga, João Pereira Dias e António Lopes Vieira.

Dezembro – Realização de palestras semanais no Centro Republicano Varzinense.

NOTA: A cronologia foi elaborada a partir da consulta da imprensa local da época, das actas da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e da bibliografia existente na secção do Fundo Local da Biblioteca Municipal Rocha Peixoto.

 

Pesquisar

cnccr_logo.jpg

Sabia que...

a Sede do Centro Republicano era na
 

Em linha

Temos 7 visitantes em linha