Josué Francisco Trocado

josuetrocadoJosué Francisco Trocado nasceu em 27 de Junho de 1882 e faleceu no dia 8 de Dezembro de 1962.
Regressando a Portugal, dedicou-se ao ensino secundário, tendo sido professor do Liceu de Santarém, do Colégio Povoense, e, desde de Fevereiro de 1931 até Junho de 1952, Professor Metodólogo de Canto Coral no Liceu Central de Pedro Nunes em Lisboa, depois de ter sido o principal autor da reforma do ensino de Canto Coral do ministro Cordeiro Ramos.
O Dr. Josué Trocado era muito culto e viajado.

O Dr. Josué Trocado foi também jornalista e fez parte do corpo redactorial do diário lisboeta «As Novidades»; colaborou em diversos jornais da Póvoa, tendo usado por vezes o pseudónimo ‘Jaime Terroso’. 
Passou também por Coimbra, onde chegou a dirigir a Tuna Académica de Coimbra.
Musicólogo distinto e competente, aqui fundou em 10 de Fevereiro de 1915 o Orfeão Povoense (depois chamado Orfeão Poveiro), que deu o seu primeiro espectáculo no Teatro Garrett em 25 de Abril de 1915. Este grupo coral organizou-se por feliz lembrança e sonho (tornado realidade) do então jovem Viriato Ferreira Barbosa (depois historiador muito conceituado da nossa terra, à qual dedicou sentimentais a apreciadas composições poéticas).

O Orfeão Poveiro, sob a direcção artística do seu regente Dr. Josué Trocado, levou o nome da Póvoa aos quatro cantos do país e propunha-se, com receitas dos espectáculos e os donativos de pessoas beneméritas, construir uma Escola Maternal. Este sonho porém não se realizou e as suas pedras que representavam a grande soma de dinheiro obtido para um fim tão altruísta, estão agora a dar a vida à Biblioteca Municipal / Casa da Cultura. Deixaram, felizmente, de ser o mausoléu desabafava, durante todo aquele tempo – e foram tantos anos! – Que aquelas pedras permaneceram paralisadas no cimo da Avenida Mousinho de Albuquerque. De registar que, entre os beneméritos, o maior de todos foi, sem dúvida, o próprio Dr. Josué Trocado que contribuiu do seu bolso com muitas dezenas de contos, nessa afastada época.
O Dr. Josué Trocado musicou operetas e revistas teatrais levadas à cena na Póvoa e em outras terras, e compôs muitas rapsódias. Foi o autor da «Cantata» -Hino do Orfeão Poveiro e do Hino da Póvoa, aprovado e oficializado pela Câmara no tempo da presidência do major António José da Mota, e tão lamentavelmente esquecido.

Foi-lhe conferido o grau de Oficial da Ordem Militar de Cristo, em 05 de Outubro de 1927, e nomeado Cavaleiro Comendador da Ordem de S. Gregório Magno, da Classe Civil, com Placa, em 07 de Junho de 1927, 6ºano do Pontificado do Pio XII.
O Dr. Josué Trocado interessou-se sempre pelo progresso e pelas aspirações da sua e nossa terra, particularmente pela construção do Porto de Pesca, cuja interferência foi salientada; por várias vezes, pelo Dr. Vasques Calafate.
Quando director de Orfeão Poveiro, conseguiu erguer bem alto e levar longe o nome e renome da Póvoa em jornadas gloriosas de Arte, pelo País fora, do norte a sul.
Por iniciativa do Município foi colocada, na casa nº 7 no largo de Eça de Queirós, uma placa de granito polido, com o emblema de bronze de Orfeão Poveiro e a seguinte inscrição:

Dr. JOSUÉ TROCADO

Musicólogo eminente insigne poveiro

HOMENAGEM DA CÂMARA MUNICIPAL

8-12-1963 BARBOSA, Jorge – Toponímia da Póvoa de Varzim. Póvoa de Varzim Boletim Cultural. Póvoa de Varzim: Câmara Municipal, Vol. XII, nº. 1 (1973), p. 67 a 70.

Consultar no Índice de Autores.